Vampirismo: conheça a doença que deixou centenas de mortos no século 18

da sportbet: Talvez quando você ouça a palavravampirismo, lhe venha à cabeça a imagem de um vampiro típico dos filmes de terror, com capas pretas, dentes caninos pontudos e olhar penetrante. No entanto, o vampirismo é uma doençaque deixou centenas de mortos no século 18.

da roleta: Os primeiros casos foram registrados no ano de 1725, quando um relatóriomédico de um profissional de saúde do exército do Sacro Império Romano-Germânico utilizou essa expressão pela primeira vez.

Notícias relacionadasHumanos habitaram caverna escura e perigosa na França há 8 mil anosYouTube testa IA que dá ideia de novos vídeos para criadoresAMD comemora 55 anos em meio à evolução de IA

Segundo o estudo “Explicações médicas para o mito do vampirismo”, publicado na Revista Médica de Minas Gerais e elaborado pelo então acadêmico em MedicinaLennon da Costa Santos, ao se observar as características vampirescas, identificam-se explicações médicas e científicas.

“A lenda associa-se à série de anomalias genéticas, deficiência nutricional ou infecções por vírus capazes de provocar mudanças comportamentais. Fatos históricos foram se alterando ao longo do tempo e essas distorções tornaram a imagem do vampiro cada vez mais romântica e sedutora”, diz o artigo.

O estudo traça similaridades entre o quadro clínico encontrado em doenças como a porfiria, a hidrofobia e a pelagra e suas “relações históricas e antropológicas como possível explicação biológica para o nascimento do secular mito do vampirismo”.

Já o relatório de 1725 diz que, em um período de oito dias, nove pessoas morreram subitamente na cidade de Kisilova, um vilarejo na Sérvia, após supostamente terem recebido a visita noturna de um camponês chamado Petar Blagojević, que teria mordido as vítimas e chupado seu sangue.

O relatório sobre este evento foi um dos primeiros testemunhos documentados sobre as crenças dos vampiros na Europa Oriental, e foi publicado peloWienerisches Diarium, um jornalde Viena.

Existem sinais concretos de vida fora da Terra?

Com o relato de um caso muito semelhante, deArnold Paolede 1726-1732, foi amplamente traduzido para o Ocidente e para o Norte, contribuindo para a mania dos vampiros do século 18 naAlemanha,FrançaeInglaterra.

Ovampirismo se tornou então uma condição reconhecida, testemunhada por um grande número de pessoas, que apresentava sinais e sintomas característicos, como cadáveres com sangue fresco correndo em suas veias e vísceras; sangue ao redor da boca, “por ter se alimentado”; pele rosada; corpos volumosos, etc.

Quer saber mais sobre a origem do vampirismo? Clica aqui.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!